Por que Ruanda tem maior participação de mulheres no parlamento?

Oie pessoal!
Demorei mas cheguei! E aproveitando o grande dia que passou, 8 de março – Dia Internacional da Mulher, vamos falar sobre a participação da mulher em Ruanda, especialmente no Parlamento.
Anteriormente eu divulguei no meu Perfil do Facebook uma reportagem da Revista Exame sobre a participação majoritária das mulheres no parlamento. Aproveitando o ensejo de “oh, que lindo, Ruanda é linda”, pensei em perguntar para vocês: por que Ruanda tem maior participação de mulheres no parlamento? Vocês têm alguma ideia? Eu penso que isso acontece por dois motivos (caso saibam mais, nos ilumine).
1. A pirâmide etária de Ruanda e os desdobramentos do genocídio
Com o genocídio de 1994, muitos homens morreram. Isso pode ser visto na quantidade de mulheres em todas as faixas etárias no CIA The World Factbook. Isso contribui para que as mulheres assumam algumas responsabilidades que eram dos homens na época.

0-14 years: 42.1% (male 2,617,472/female 2,575,429)
15-24 years: 18.9% (male 1,166,258/female 1,167,934)
25-54 years: 32.5% (male 2,010,034/female 1,994,582)
55-64 years: 4% (male 229,759/female 267,430)
65 years and over: 2.5% (male 125,862/female 182,378) (2014 est.)

Pirâmide Etária. Fonte: CIA The World Factbook
2. Incentivo a participação da mulher
Como a maior parte da população é formada por mulheres, por que não incentivar maior protagonismo das mesmas? Pensando nisso, há um ambiente de empoderamento feminino local proporcionando a participação em empresas, que elas sejam donas do seu próprio negócio e a participação em diversos setores, como na política.
Uma ressalva em relação à maior participação feminina no parlamento ruandês: eu pesquisei e perguntei a algumas pessoas em Ruanda sobre a porcentagem de mulheres no parlamento garantida por lei e eles não souberam informar, apenas a mídia está vinculando que houve uma mudança na porcentagem a partir da Constituição de 2003: passaria de 34% para 64% no parlamento.
Vejam o que eu consegui extrair da Constituição de 2003 de Ruanda (2010):
– Número de mulheres na Câmara dos Deputados: 24 mulheres eleitas;
– Número de mulheres no Senado: 30% de 26 senadores devem ser mulheres;
Ademais,
“Committed to ensuring equal rights between Rwandans and between women and men without prejudice to the principles of gender equality and complementarity in national development […]” (Ruanda, 2010).
Bem, uma pesquisa mais detalhada deve ser feita. Esses pontos trazidos foram algumas reflexões que venho fazendo ao longo da produção de artigos e de leituras sobre Ruanda. Isso mostra que é necessário entendermos as raízes históricas/fatos históricos que corroboram com a situação atual do objeto estudado. Por isso eu perguntei a vocês se vocês sabiam ou tinham ideia do porquê, rs.
Bacana ver um discurso do Governo pró igualdade de gênero, mas também é necessário buscarmos informações da prática do discurso, o que eu pretendo fazer com a pesquisa de campo. Espero que essa informação seja útil para vocês, até como reflexão para pesquisarem mais sobre o que as reportagens (super condensadas) trazem por ai!
Beijos pessoal e obrigada pelo apoio!
Referência: RUANDA. Rwanda’s Constitution of 2003 with Amendments through 2010. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2015. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s