Como se preparar para o TOEFL?

Uma prova que exige muito preparo, treino e atenção para que você tenha um bom desempenho!

Olá, olá pessoal, tudo bem? Como prometido, hoje eu vou falar um pouco sobre o meu processo de preparação para fazer o TOEFL: contexto, ferramentas e conselhos. Como sugestão, anotem os seus pontos de dúvidas e depois podemos fazer um post mais específico sobre eles, ok?

O livro que eu usei para me preparar! | Foto: acervo pessoal.

Contexto – Em 2019.1 foi lançado o edital para Doutorado Sanduíche pela CAPES, o qual requeria exames de proficiência da língua do país escolhido para o processo seletivo. Como uma observação, caso a instituição estrangeira aceitasse a proficiência de inglês, já bastava para a CAPES. Como já tem algum tempo que eu estudo inglês, preferi escolher essa língua para ir para a Argentina. Eu já sabia que o TOEFL era difícil, mas não sabia que seria tão desgastante psicologicamente assim.

Eu acredito que o processo seletivo foi lançado em fevereiro não me lembro mais quando, então quando eu vi que as datas estavam muito apertadas (a última data para entregar os documentos era 01/04) eu fiquei nervosa, porque tinha que dar tempo para entrar em contato com a instituição estrangeira, preparar a documentação, fazer a prova de inglês e esperar pelo resultado. Ressaltando que a prova de inglês – ou seja, eu escolhi fazer o TOEFL – tem uma periodicidade e não tem em todas as cidades.

Procurei para fazer em Salvador (já que estava na cidade no momento que lançaram o edital), mas já não tinha uma data próxima. Como eu ia para o Rio Grande do Sul em março, resolvi dar uma procurada nas cidades por lá e encontrei em Caxias do Sul, então era pra lá que eu iria fazer a prova! Na época, a prova custou 300 dólares (R$ 911,00 na época), então hoje em dia acredito que está bem mais cara que isso – um tiro na cabeça, literalmente.

Ferramentas – Como eu tinha feito a inscrição logo que decidi me inscrever no processo seletivo, comecei a estudar. Tinha um livro muito mas muito antigo que comprei para estudar inglês, mas na real é mais específico para o TOEFL do que qualquer coisa. Mas qual é a diferença nisso?

Qual material você usa para se preparar? | Foto: acervo pessoal.

Bem, a diferença é que estudar para o TOEFL você tem que focar no funcionamento da prova, ou seja, é um estudo mais técnico do que gramatical, semântico, etc. Você tem que estudar cronometrando o tempo, vendo quais são suas debilidade e em quais áreas: listening, writing, speaking e reading. Quanto mais exercícios você fizer em tempo cronometrado, mais fácil você vai se preparar para a situação real da prova. E daí que entra a função do livro.

Eu estudei pelo livro, que tinha vários capítulos focados para as diferentes áreas. O bom é que tinha as respostas no final e dava para ver se o seu desempenho estava melhorando e qual área você precisava focar, isso me ajudou muito porque no final da preparação – já que eu tinha praticamente 1 mês para me preparar – eu já focava na minha área mais débil.

Além do livro físico, usei livros disponíveis na internet. Se você procurar, tem alguns materiais (livro, audio, etc) específicos para o TOEFL, até sites com práticas de exercícios para o TOEFL. Treine muito, vá logo para os exercícios. Não pense em ficar estudando gramática solta e afins. A medida que você vai fazendo os exercícios, você vai descobrindo se te falta algum vocabulário, se falta você escutar mais em inglês, enfim, você vai descobrindo com os exercícios. Foque na prática!

Conselhos – Eu não conhecia pessoas do meu círculo social que fizeram o TOEFL, então eu meio que me preparei no escuro para fazer a prova. De qualquer forma, deixo algumas práticas que me ajudaram a fazê-la.

~ Treine, treine, treine!
Acho que passei boa parte do texto falando isso, mas é verdade! Quanto mais você treina (e com um relógio/cronômetro do lado), mais você sabe se você consegue fazer a prova no tempo determinado. Seria 1h para cada parte, então imagina se você passa mais tempo em uma área e não tem mais tempo para fazer as demais? Treine, treine e treine!

~ Tenha um material físico
Se for possível (não é obrigatório), tenha um material físico. Por mais que a prova (se for do tipo IBT*) seja online, é interessante você ter um papel para rabiscar, talvez um livro ou apostila que você possa carregar por aí. Como eu sou uma pessoa que gosta de materiais físicos, combinados com digitais, tentei usar a maior parte das ferramentas que tinha em pouco tempo
Note: isso não quer dizer que o seu desempenho vai depender disso, cada um tem sua forma de aprender, cabe você ver qual é a melhor forma que aprende e processa as informações.

~ Escute em inglês
Músicas, séries, podcasts! Tudo de material que esteja disponível em inglês será bem vindo. Além disso, procure provas antigas para você saber mais ou menos como a parte do listening funciona!

~ Leia em inglês
Como os textos são de temáticas gerais (de geologia a uma grande gama de possibilidades), também é bom ler em inglês para ir treinando a leitura e o vocabulário. O bom de ir treinando é que na hora da prova você já bate o olho no texto em inglês e já instrumentaliza a leitura dinâmica.

~ Dicas no YouTube
No YouTube tem muitas dicas interessantes de pessoas que já fizeram a prova. Eu me lembro que na época eu assisti um vídeo de uma menina que acertou boa parte das questões. Uma das dicas que ela dava era justamente a leitura dinâmica – para eu não errar no repasse das dicas, dá uma olhada nos vídeos disponíveis e confere as táticas!

~ Cronometre os exercícios!
A duração da prova é de 4 horas, então cronometre 1 hora para cada área. A medida que você vá treinando junto com um cronômetro, você tem a noção de quanto tempo você tem para responder cada questão. Sério, isso é muito importante!

~ Tente manter a calma
Como tudo passa muito rápido, o comum é que bata o desespero se você não está conseguindo gerenciar o tempo. Respire fundo, saiba quais áreas que você tem mais dificuldade e de uma atenção especial para a área que você está obtendo bons resultados no exercício. E tente manter a calma, mesmo que nada esteja ao seu favor.

Bem, essas são as dicas gerais para se preparar para o TOEFL e, caso vocês queiram saber mais sobre pontos gerais do TOEFL (tipo, organização, duração da prova, etc), me fala que fica para um próximo post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s