[Especial 1 ano] Há 1 ano começa nossa jornada rumo a Ruanda!

Pra mim está sendo bem difícil escrever. Relutei, posterguei, não quis ver as fotos (e ainda não vi todas, só passando o olho naquela velocidade, sabe?).
1 de novembro de 2015: cá estava eu no aeroporto de Guarulhos, esperando pelo meu vôo para Genebra (escala em Madri). Cheguei algumas horas antes, claro, justamente por ser um vôo internacional. Estava nervosa, estava me sentindo uma criança sem saber o que fazer para onde ir…mas mesmo nessas situações encontramos forças para transparecer que estamos tranquilinhas (hauhauhauha).
Depois de fazer o check in tranquilamente, vou almoçar. Já sabia que os restaurantes no aeroporto eram umas facadinhas, mas foi um baque na hora quando eu vi (mas pobrezinha, ia ter um baque maior ainda quando chegasse em Genebra, hauhauhauhau!). Escolhi um restaurante para fazer minha refeição bem feita, partindo do pressuposto que quando eu começasse a viajar, eu não poderia bancar a ryka para comer carne, bons pratos, etc.

Recordar é viver! Sala de embarque do aeroporto de Guarulhos (SP), 2015.
Vou para a sala de embarque, na esperança de ter internet por lá para eu avisar a todos “gente, estamos começando a jornada!”. Eu não estava processando (e, te juro, ainda não processei tudo) o que estava acontecendo. Nessas idas e vindas do nervoso, conheci o Axel Valenzuela, argentino que, se me lembro bem, estava indo para a Europa (para Espanha, mas em outro vôo). Estava tão tensa que nem conversei com ele direito, coitado! Hauahuahuahua! Mas que bom que trocamos contato e seguimos conversando (deu para dizer que não era metida ou mal humorada, estava nervosa mesmo).

Na fila para entrar no avião, fiquei lá, observando as pessoas. Alguns brasileiros tranquilos, outros se achando dyvos e rycos por estarem viajando internacionalmente (estava na cara deles, creiam), alguns estrangeiros. Entrei no avião, sentei e me deparei com uma moça gentil que iria me acompanhar até Madri. Foi muito legal perceber alguém aberto para conversar, ajudar (na hora do “não sei como faz…o que serve isso?”, hahahahaha), me acompanhar na imigração e esperar até a hora do próximo vôo.

Segui mais relaxada para o próximo vôo, já pensando em como seria chegar em Genebra: paisagem, pessoas, o que fazer. AAAAAIIII! ❤

Gente, me desculpe por demorar por narrar todo esse sentimento. De qualquer forma, acho fascinante ter esse contato com vocês agora porque maturei a ideia de ter viajado, de como foi a viagem e o significado dela na minha vida. Amanhã eu conto mais detalhes sobre a chegada em Genebra!

PS: Quer saber tudo sobre a viagem? Não percam o Webinar do My Ruanda Brasil no dia 8 de novembro, às 21h30 (horário de Brasília!).

#gorwanda #myruanda

Rwanda and Me: my story

Hello! My name is Camila and I would like to tell my story.

Since 2012 I’ve fallen in love with Rwanda. It all began when I had more contact with the history of the Rwandan genocide in college. I changed my Undergraduate final project so I could study more about Rwanda – and I did.

Back then, a motivation to visit Rwanda and confront what I’d learned with reality had grown. So when I got into the Master’s Degree in International Relations, I had an idea of combining two areas of study that I like: Rwanda and International Cooperation. In doing so, I realized that there aren’t many discussions/debates about African aspects outside stereotypes like hunger, conflict and crisis.

To increase the academic debate and inform Brazilians that yes, there is more (a lot more than you and me know) about Africa I decided to create My Ruanda Brasil. My Ruanda Brasil is a project held on Facebook and Blogspot to spread information about Africa, Rwanda in particular, and to write about my steps to get to Rwanda.

Interview

To find more information, data and documents about International Decentralized Cooperation (in other words, cooperation between cities, districts, provinces and states from all parts of the world) I will travel to Rwanda and spend one month there. It won’t be an easy research but I am confident that I will come back with more information than I have now.

How to donate


To travel to Rwanda I need your help. I’m doing a crowdfunding to raise money for my field research, In order to do that, I need to raise all R$ 3,500.00 that I’m asking for so I can get the funds. If I don’t reach my goal, I won’t get one cent from the campaign. It would be amazing if you helped me to achieve my dream: to do research in Rwanda.

All donations and spreading the word are more than welcome. 

Thank you so much!
#twenderwanda #gorwanda #myruanda #trip #itscoming